Banner

Guerra e Paz, de Portinari [estudos] em exposição no Espaço Cultural Unifor

O Projeto Portinari e a Universidade de Fortaleza trazem à capital cearense a primeira exposição de obras originais de Candido Portinari (1903-1962). A exposição é composta por cerca de 50 estudos originais - junto a documentos históricos, entre cartas, jornais da época e fotografias - sobre as obras emblemáticas do pintor brasileiro: "Guerra" e "Paz".

Os estudos originais preparatórios para os painéis "Guerra" e "Paz" contam, em detalhes, a trajetória de criação das obras monumentais doadas pelo governo brasileiro para a sede das Nações Unidas, em Nova York, em 1956. A mostra fica aberta ao público de 26 de outubro de 2012 a 20 de janeiro de 2013, de terça a sexta, das 8h às 20h, e sábados e domingos, das 8h às 18h, com entrada franca.

A exposição conta ainda com emocionante conteúdo audiovisual, o Carroussel Raisonnè: uma imagem da diversidade e criatividade de Portinari, como o próprio pintor nunca viu. Um sistema de projeções com inovadora tecnologia oferece a visão de conjunto da obra completa do pintor, mais de 5 mil obras, em ordem cronológica, durante nove horas de projeção ininterrupta.

Completa a exposição um conjunto de vídeos produzidos durante a realização do Projeto Guerra e Paz, exibidos durante a exposição dos painéis em São Paulo. Dentre eles, destaca-­se o breve documentário "Guerra e Paz", com direção de Carla Camurati, que contextualiza a produção dos painéis no pós guerra, a partir das aspirações mundiais diante a criação da Organização das Nações Unidas.



Sobre os painéis "Guerra" e "Paz"

interna-guerra-1 interna-paz-1



Entre 1952 e 1956, Candido Portinari realizou seus dois últimos e maiores murais, "Guerra" e "Paz", encomendados pelo governo brasileiro para presentear a sede da ONU, em Nova York. Dag Hammarskjold, secretário-geral da ONU à época da doação, afirmou ser aquela "a mais importante obra de arte monumental" doada à organização.

Localizado em local nobre, no hall de entrada da Assembleia Geral, mas de acesso restrito aos delegados das Nações, os murais "Guerra" e "Paz" não podem ser vistos - nem mesmo durante as visitas guiadas da ONU - por razões de segurança.

Por esse motivo, o Projeto Portinari sempre sonhou em expor "Guerra" e "Paz" ao grande público, e uma grande reforma no edifício sede da ONU, entre 2010 e 2014, proporcionou esta oportunidade inédita.

Em dezembro de 2010, o retorno de "Guerra" e "Paz" ao Brasil foi celebrado com a exposição dos murais no Theatro Municipal do Rio de Janeiro. O evento reuniu mais de 44 mil pessoas em apenas 12 dias. Em seguida, passaram por um rigoroso trabalho de restauro no Palácio Gustavo Capanema, em ateliê aberto ao público, durante quatro meses. Em maio de 2012 os painéis foram expostos em São Paulo no Memorial da América Latina, junto a cerca de 100 dos estudos originais preparatórios, além de documentos históricos. A exposição reuniu quase 200 mil pessoas.

 
Banner
Banner

Banner